Gavin and Stacey S1-3

“Boy meets girl”. Assim começam muitas histórias de amor, com uma trama simples mas intemporal que não deixa nunca de nos cativar. E é exactamente isso que nos prova “Gavin & Stacey“, mais uma britcom a homenagear neste cantinho.

Reza a lenda que da vizinha Espanha nem bons ventos nem bons casamentos, mas em Inglaterra isso parece ser diferente. Pelo menos é o que descobrem Gavin Shipman (Matthew Horne), um inglês dos subúrbios de Essex, e Stacey West (Joanna Page), uma rapariga da pequena cidade de Barry, no País de Gales. Depois de alguns meses de namoro pelo telefone, o amor à primeira vista fica consolidado com um encontro em Londres, e à amarga despedida segue-se a doce reunião. “E viveram felizes para sempre”, podíamos dizer. Mas será mesmo assim?

“Boy meets girl. Boy loses girl. Boy finds girl again”. Deixando de lado estes tradicionais modelos de construção das comédias românticas, “Gavin & Stacey” é uma comédia leve e divertida, que nunca põe verdadeiramente em causa a relação principal destes dois jovens apaixonados, focando-se, pelo contrário, em tudo o que fica à sua volta. Pegando na história que fica por contar quando os créditos finais das comédias românticas surgem no ecrã, “Gavin & Stacey” procura mostrar mais do que um romance – procura também ilustrar como nem sempre é fácil ligar duas famílias, dois conjuntos de amigos e dois mundos totalmente diferentes. Pamela (Alison Steadman) e Nick Shipman (Larry Lamb) podem nem ser a família inglesa mais tradicional, graças ao seu sentido de humor cáustico e a um casal de amigos muito sui generis, mas comparados com a família de Stacey, composta pela mãe extremosa Gwen (Melanie Walters) e pelo impagável tio Brynn (Rob Brydon), parecem saídos de outro planeta. E se as famílias são peça essencial desta história, o que dizer dos melhores amigos do casal apaixonado, Nessa (Ruth Jones) e Smithy (James Corden), que entre amores e ódios, são presença incontornável na vida de todos e proporcionam sem dúvida nenhuma os mais hilariantes momentos da série?

Com muitas surpresas, muitas reviravoltas, muitas gargalhadas, alguns mistérios (o que terá acontecido naquela pescaria?) e vários momentos musicais míticos, “Gavin & Stacey” é mais do que uma comédia brilhante ao bom estilo do que só os ingleses sabem fazer – é também uma série imperdível. Ou, como diria Brynn… “Crackin’”

Anúncios

3 thoughts on “Gavin and Stacey S1-3

  1. Já comecei a ver… Gostei. 🙂
    A confusão toda!
    Sabias que os Snow Patrol são os music advisors da série?
    Daí a qualiade da Banda Sonora.

    Muito boa a série. 😉
    Thanks.

  2. Acabei de ver hoje (e é engraçado que acabei de mudar para a RTP2 e também está a dar o final da terceira temporada) e gostei. É uma história mais que vista e com alguns clichés do costume e se bem que não é série para me fazer rir à gargalhada sempre (apenas ocasionalmente) tem um conjunto de personagens fantásticos, especialmente a Nessa (Vanessa Shanessa Jenkins), a Doris (a velha é um espectáculo!), a Rudi (irmã do Smithy – aquela cena deles a cantarem ao telemóvel uma música, se não me engano, dos Black Eyed Peas, é excelente) a Pam e o Mick (gosto bastante da dinâmica dos dois como casal). Também acho piada ao Bryn, mas nem sempre (mas acho um piadão ao mistério criado em torno da pescaria), e adoro quando eles começam a falar que trocaram mensagens no facebook e no twitter e mails.

    Já agora, na segunda linha do terceiro parágrafo repetes a palavra “tradicionais”. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s