Stargate SG-1 S3

stargate3

I just think there’s something out there I have to be the one to find.

Não é fácil conseguir manter uma história interessante ao longo de uma temporada inteira, manter os espectadores agarrados ao ecrã semana após semana, a seguir as mesmas personagens a passar pelos mesmos dilemas. Mais difícil ainda é conseguir manter uma audiência fiel temporada após temporada. Mas, de vez em quando, surgem excepções à regra, e “Stargate SG-1” é certamente uma delas.

Depois de duas temporadas a construir os alicerces deste universo e a pavimentar o caminho para o futuro, a terceira temporada é o momento de formar alianças políticas e pessoais, de chorar as mortes, aceitar os compromissos, celebrar as vitórias e, especialmente, de aprofundar os laços que ligam os membros desta família estendida.

Penitenciando-se por um final de temporada mais fraco, “Into The Fire” salta imediatamente para a acção com o regresso de uma velha inimiga, obrigando o general George Hammond (Don S. Davis) a pôr mãos à obra. Quanto aos Senhores do Sistema, esses aproximam-se cada vez mais da Terra, forçando o povo Tau’ri a pedir a protecção de amigos mais influentes em “Fair Game“. Mas se os velhos inimigos continuam a marcar presença, são os novos adversários que se mostram mais resistentes, e que obrigam mesmo a equipa a descer até às profundezas do inferno para salvar os seus entes queridos. Os acontecimentos de “Jolinar’s Memories” e “The Devil You Know” forçam a capitã (agora promovida a major) Samantha Carter (Amanda Tapping) a confrontar-se com os seus maiores pesadelos, enquanto que o coronel Jack O’Neill (Richard Dean Anderson) não só tem de lidar com possíveis realidades alternativas em “Point of View”, mas se vê também a braços com escolhas difíceis, que o obrigam a distanciar-se física e afectivamente da sua equipa, como em “A Hundred Days” e “Shades of Grey”. Mas embora todas as personagens se tenham visto a braços com dilemas complicados, é sem dúvida o arqueólogo Daniel Jackson (Michael Shanks) quem mais acaba por sofrer ao longo da temporada.

O rapto de Sha’re (Vaitiare Bandera) e Skaara (Alexis Cruz) no primeiro episódio da série foi o momento decisivo que marcou esta história, e a sua libertação das garras dos Goa’uld o objectivo que dava alento às missões de toda a equipa. Para Skaara, a história acaba por ter um final feliz, com a intervenção dos arrogantes Tollan em “Pretense”, mas para Sha’re a ajuda chega tarde demais. Derrotada por Teal’c (Christopher Judge) em “Forever in a Day”, o episódio assinala não apenas o momento final de uma personagem querida, mas também o fechar de um capítulo desta história. E mesmo se a amizade dos restantes membros da equipa seja um dos factores determinantes que ajudam Daniel a prosseguir na sua luta, é a promessa final, de proteger a criança inocente fruto de dois inimigos, que lhe irá dar alento para continuar a lutar.

Hathor, Apophis, Sokar, Unas… estes e tanto outros Goa’uld continuam a ser, nesta temporada, os adversários mais importantes, mas na vastidão da galáxia escondem-se novos inimigos, que nem mesmo os poderosos Asgard conseguem controlar, e que poderão vir a colocar a Terra num perigo nunca visto. “Nemesis” marca assim o início de um novo capítulo desta saga – um capítulo que poderá vir a assinalar o final do mundo como o conhecemos.

Aliando a ficção científica à mitologia e à história; apoiando-se em arcos de história bem construídos e personagens marcantes; recheada de acção, aventura e um toque de humor muito próprio, “Stargate SG-1” pode não ser melhor série de ficção científica de sempre. Mas deste lado, já entrou para o rol das favoritas.

Anúncios

4 thoughts on “Stargate SG-1 S3

  1. A série está ganhando os corações dos fãs de Sci-Fi. Eu particularmente gosto do tema e sou fã da série. Os personagens tem uma personalidade característica e o humor é bem explorado em Stargate Atlantis.

    Dentro do site da FOX tem uma área dedicada à série, e lá dá para ver trechos de episódios, saber mais dos bastidores e sinopses de todos os episódios.

    http://fxbrasil.uol.com.br/br/series/stargate-atlantis

  2. Estás a falar de Stargate Atlantis, certo?
    Já vi alguns episódios, mas como ainda não acabei SG-1, ainda não entrei bem na história. Mas também me parece boa… e tem o McKay. 😀

  3. SG-1 simplesmente está em seus melhores momentos nesta 3° e depois 4° e 5° temporada.

    Realmente não é a melhor série de sci fi que eu já vi, mas é definitivamente a que eu mais gosto e sou fã.

    Você conhece o fórum Stargate Brasil? Se você está gostando da série, lá é um bom lugar para trocar idéias e ficar informado sobre a franquia.

  4. Stargate Atlantis também é uma boa série. Mas ao fim de quase 200 episódios (série 8 de SG-1) e somando as duas temporadas finais, mais as várias de Atlantis, acaba por, várias vezes, perder originalidade revisitando ideias antigas, de episódios de SG-1, sobretudo nos seus episódios que não estão (tão, ou de todo) directamente relacionados com as principais storylines.

    Mas não deixa de ser interessante. São desafios diferentes, raças e civilizações diferentes

    Quanto às personagens, segue, grosso modo, o modelo bem sucedido de SG-1.

    Já SG-1 adorei do início ao fim, até as temporadas finais, apesar de muita gente não gostar da história dos Ori e histórias relacionadas.

    Já agora, em vez dos links para a tv.com, nas séries de stargate o site http://www.gateworld.net/ é riquíssimo 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s